Confederação Brasileira de Golfe

Adrenalina e golfe

05 de setembro de 2017
img_8001

Quem acha que golfe não atrai os amantes de adrenalina não conhece ainda o paulista Beco Andreotti, chefe de equipe e navegador da equipe X Rally Team. No último final de semana, Beco e o piloto Cristian Baumgart foram bicampeões da 25ª edição do Rally dos Sertões, o maior evento do fora de estrada brasileiro.

Quando não está enfrentando os mais de 2 mil quilômetros de obstáculos de provas como essa, o lugar mais fácil de encontrar Beco é no campo de golfe – mais precisamente, na Fazenda Guariroba, no interior paulista, ou no Clube Curitibano, na região metropolitana de Curitiba (PR), os dois clubes dos quais é sócio. Ele é um golfista apaixonado de handicap index de 11.2, que tenta jogar ao menos duas vezes por semana.

A bordo do Ford Ranger V8 4×4 construído pela NWM Motorsports, a dupla mais longeva da história do rali brasileiro completou o Rally dos Sertões em um total de 21 horas, 38 minutos e 38.52 segundos, com 6min44s de vantagem para a dupla que terminou em segundo, formada por Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin.

“Sabíamos que seria difícil, que a concorrência era fortíssima e renomada. Mantivemos os pés no chão, com uma equipe – uma família, na verdade – extremamente unida e profissional. Todos trabalharam demais neste rali, viraram noites, e sempre víamos estes mecânicos e engenheiros com um sorriso no rosto, mesmo nas condições mais adversas. Isso é uma grande prova de que o rali é, sim, um esporte de equipe”, disse Beco.

Ele sempre foi um adepto de esportes radicais – já foi paraquedista, profissional de wakeboard e piloto de avião, entre outros, além de tenista. Conheceu o golfe há cerca de seis anos, levado por amigos que jogavam na Quinta do Golfe, de São José do Rio Preto (SP). Foi lá que tomou as primeiras aulas, ministradas pelo profissional Ronaldo Francisco, atual líder do ranking brasileiro profissional. Foi amor à primeira tacada.

“Me apaixonei. O golfe que tem um monte de coisas boas que você leva para a vida. Primeiro tem o contato com a natureza e o contato com os amigos. Segundo, que toda tacada é uma tacada diferente. Nunca tem uma tacada igual. É um jogo em que você precisa utilizar a estratégia para ter um escore baixo”, conta.

“O golfe é mais difícil do que o rally”, avalia. “No golfe, é você contra você mesmo. No rally você depende da máquina, condições do terreno, e outras adversidades. No golfe é contra você mesmo, contra o vento, contra a chuva…”, completa.

“Assim como no golfe, a preparação também é tudo. Se quiser jogar bem, vai ter que treinar, se dedicar, assistir vídeos”, diz ele, que toma aula uma vez por mês com o Ricardo Iversson, o Cadinho, na Jack Nicklaus Golf Academy, em Itu (SP), o que fez baixar seu handicap significativamente nos últimos dois anos.

A disciplina que o golfe exige, segundo ele, é passada não só para o rally, mas para a vida. “Se você realmente quiser atingir seus objetivos e conquistar as coisas na sua vida, tem que ter disciplina. O golfe mostra isso, pois é muito difícil e exige muita dedicação e planejamento”, afirma.

“E o meu sonho é ser scratch um dia, pode publicar!”, afirma Beco. Se depender de disciplina e dedicação, é só uma questão de tempo para isso acontecer.

O X Rally Team tem o patrocínio de Vedacit, Cidade Center Norte, Arai Helmet, Motul, UFX e NWM, e apoio de Zema Petróleo.

301_rs17_marcelomaragni_071767 301_rs17_marcelomachado_014826 301_rs17_magnustorquato_075849 301_rs17_magnustorquato_075825

Confederação afiliada

Apoio

Mapa do Site